2009-06-29

no inicio, não gostava da esquadra.

A árvore do jardim em frente, de mãos dadas com o parapeito da janela do meu quarto, sempre me acompanhou nas altas conversas de madrugada, enquanto o polícia olha para mim, perplexo, vendo-me a falar com uma ternura e uma firmeza quase raras nas madrugadas que pairam sobre os seus anos de serviço. Uma vez, nessas conversas que pairam nos meus jovens anos, falei com a árvore sobre o polícia, do qual sei de cor o cabelo grisalho visto de cima, nas tristes insónias em vésperas de acontecimentos que na altura me passavam ao lado. Tem cara de quem ama, o meu polícia. Às vezes desejo que ele saiba de cor a minha camisa de dormir enfadonha, vista de baixo. Às vezes espero por ele nas vésperas de acontecimentos que agora me põem ansiosa, como que esperando o despertar da árvore que me traz os sonhos. Querida árvore. Lê-me tão bem, ela. Sabe-me como sabe do polícia, com a farda que sabe de cor, vista do alto dos seus ramos fortes, que me embalam em madrugadas despertas. Falamos tanto, nós as duas. Às vezes pressinto que o polícia, o nosso polícia, nos ouve como quem desvenda a letra de uma canção. Porque eu e a árvore sabemos de coisas que nunca ninguém teve a esperança de saber. E eu gosto do polícia, que há tantos anos de serviço me vê no mesmo parapeito, debruçada sobre o mundo que já quase descortinei. Não me importava que ele soubesse das coisas que nós sabemos, quando olhamos a paisagem, a mesma de sempre, nas madrugadas por esquecer. Caminhamos lado a lado, estando fartas de ser prisioneiras do mesmo chão, que tantas vezes nos levou a melhor. Arranco-lhe as raízes, e ela dá-me a mão e tira-me do parapeito, do alto das suas folhas grandes e majestosas. Voamos lado a lado, atentando no chão que levamos a melhor, agora. Eu e a árvore, às vezes o nosso polícia.

8 comentários:

Davi(d) disse...

tocou-me, é o que tenho a dizer.
*.*

Xaninha disse...

Está maravilhoso. Consegui visualizar tudo e mais o que isso, consegui sentir *

Acho que tu (te) escreves num misto de encanto e força que eu gosto imenso :)

Um beijinho, *

Maria Francisca disse...

Oh, está lindo minha Margarida.
Nunca me desiludes, está visto! *

joana disse...

está lindo meu amor. Gosto muito de ti :D
escreves como ninguem, meu bem :D

Maria Francisca disse...

É mesmo? *

Maria Francisca disse...

Então parece que não te vou desiludir durante uns tempos... *

baby piggy disse...

acho que preciso de uma árvore também, *

MafaldaMacedo disse...

de encantar *