2009-05-24

desta vez, vais piar fininho.

tanto se te dá, como se te deu, ok? é assim que vai ser. é que isso, isso já não é ingenuidade, é burrice. mais vale assim, sem sentir. nem dor, nem prazer, qual brilho nos olhos ou punhos cerrados. chega. vê de uma vez por todas que não é para ti, isso de cartas perfumadas e poesias gaguejadas timidamente pelos teus lábios, como que dançando aquela música que tanto gostas. contenta-te com o facto de estares aqui, no meio do nada, sem nada, sem ninguém.
sabes, a àrvore com quem falaste,
quando te sentaste no chão,
derrotada, era eu.

10 comentários:

baby piggy disse...

Isso tá mau.. :x
eu acabei por me apaixonar por uma pedra vai-e-vem. força*

Rosie Dunne disse...

força margarida!

Rosie Dunne disse...

eu ha algum tempo mudei o endereço do blogue. tentei avisar todos os que me seguiam, mas o teu blogue deve-me ter escapado. desculpa :x
de qualquer maneira, tambem nao perdeste grande coisa. o teu é melhor :)
beijinhos

Rosie Dunne disse...

e eu tambem gosto do teu, ora essa :)

Nuno G. disse...

ola Margarida... adoro as tuas visitas, mas precisas de saber que adoro desde o principio a tua escrita... adoro mesmo, sabias?
como este texto-castido com que nos presenteias aqui...
beijo

(desculpa, aqui tao longe nao tenho caracteres portugueses...)

Francisco disse...

existe sempre quem não perceba que o mais importante é estar e ter...

Francisco
Aconteceu em Novembro

P' disse...

Amei :O

Afonso disse...

"sabes, a àrvore com quem falaste,
quando te sentaste no chão,
derrotada, era eu."

Forte. :s
Gostei. E muita força, levanta-te do chão, quem escreve textos como tu, ainda não está totalmente derrotado.

Beijinho*

Lady me disse...

Texto lindo e muito triste também! Força!

Beijinho*

biga disse...

Gostei :)