2010-11-13

andré

lembra-te sempre do dia de hoje. de nós os dois a brincarmos aos mergulhadores no banco do jardim um bocadinho longe da tua casa onde a tua mãe só te deixa ir quando sou eu a pedir para te ir buscar à escola. lembra-te sempre de quem ganhou ao 'rir mais alto': fui eu, porque eu é que sei, que eu sou mais velha! - acho que acaba por ser a única coisa que muda com o ser mais velho: podes dizer eu sei muito mais vezes, com todas as conotações possíveis e imaginárias (shiu, nunca vais saber nada por de mais). mas lembra-te sempre, por favor, que brinquei contigo e tu até ficaste mais alto que eu em cima daquele baloiço donde eu cai e tu não vais dizer a ninguém como porque é um segredo só nosso. se te lembrares sempre do dia de hoje, prometo do fundo do meu coração de flor (sou a flor que um dia desenhaste no papel do restaurante e me deste para sempre) que irás ser muito mais feliz. e quando alguém te disser que já não tens idade para brincar aos mergulhadores e andares de baloiço, manda-o, como tu dizes, às relvas.

2 comentários:

Rita da Maçaroca disse...

Texto cheio de sentimento. Um doce mesmo :')

ti em mim disse...

AMEI :O