2010-10-17

vem aí o inverno

o facto de eu andar de saltos em casa está directamente relacionado com o meu gosto por sandes de carne assada e queijo (queijo daquele amarelo tipo mcdonalds). o facto de me dizerem que me enquadro sem me enquadrar faz-me parecer uma monalisa falsa e assimétrica, com apenas um meio sorriso (meia felicidade? ou felicididade às metades?). o facto de estar sentada a escrever, numa máquina traidora que me esfaqueou toda a confiança que nela tinha depositado, e o facto de estar a gastar palavras (lindas que me tiram os picos e o escuro) a falar dela, não tem exactamente a ver com nada, já que isso do nada gosta muito de mim. mas eu sou uma guerreira, sou! faço makahamé se for preciso e dou-te beijinhos se te aleijar. como uma verdadeira poetisa, que seria se realmente fosse uma lutadora eloquente, que usa sapatos extra extravagantes e isso tudo. e poetisa que sabe estar, ainda assim.
vale-me o facto de nunca ter posição, de não parar quieta, porque ainda tinha de ir a Bragança hoje ver se uma loja artesal de que me falaram ainda estava aberta (só ver). valer valer, valem-me as palavras, que se não fossem elas em vez de sentada eu de cócoras a deprimir, a dizer que as borrachas para além de não me apagarem toda, contigo incluido, não param os raios. (afinal o tempo lá fora diferente do que eu imaginara).

3 comentários:

Maria Francisca disse...

já aprendeste que as palavras te tiram do escuro!

Margarida disse...

e que foste tu que me ensinaste :D

Davie disse...

de que maneira é que te apertei?
este aconchegou-me, até.