2010-01-17

o corrimão era verde

estavamos os dois sentados numas escadas das traseiras dum prédio qualquer, cheio de grafitis racistas e asneiras mal ditas, mal desenhadas e mal interpretadas. eu tinha nojo daquelas escadas, de todas as pastilhas coladas em pedras reclusas num mundo que não mais se constrói. tinha nojo, mas a minha avó andava por aí e a flor que me querias dar murchava por amanhã. era reles e decadente mas havia paz quando mergulhava os meus ouvidos na tua camisola de lã e os meu olhos só viam pedras presas por entre ervas daninhas. e aquilo chegava para afastar as saias da minha avó, de quem herdara a falta de paz e o gosto pelo vento.
trazias a flor mergulhada num liquido sem cor, tal asneira sibilante. amarguinha, a flor que me ias dar ia murchar já por aquelas horas de paz colada aos meus ouvidos. trouxeste o jazz que te pedi, ouvimos com o copo e a flor pelas horas dos finados. não haviam frases tiradas à pressão, para nós chegavam as que saíam porque tinha de ser, e não mais nos demoravamos em conversas longas e de vidas que não as nossas, com copos e flores pela metade. quanto mais as histórias dos nossos nomes fotografadas por satélite, à distância de anos-luz que iam morrer antes mesmo de lá chegarmos. o silêncio pela metade servia-nos. tu não gostavas das saias de fazenda da minha avó e eu não gostava da herança que ela me dera. dela não tinha o todo inteiro que era desde que tinha a minha idade e procurava paz em traseiras de prédios que não tinham grafitis. era de metades e a mão já nem chegava para contar quantas tinha. dizias que se houvesse alguma história a anos-luz para contar seria a de que pessoas às metades se juntavam e continuavam sem fazer um todo inteiro. nunca fomos um, nunca o seremos. dá graças, meu amor, dá graças aos anjos, às flores e aos copos.

11 comentários:

Maria Francisca disse...

Continuas sem encontrar paz, nas traseiras desses prédios?
(Oh, é só uma constipação. Mas estou a espirrar mesmo imenso - tem a sua piada, quando o espirro não fica 'preso -, e choro do olho esquerdo.)

Maria Francisca disse...

*menos quando o (...)

zir disse...

tão bonito :')

filipa disse...

essas escadas metem nojo :$
está lindo minha margarida +.+

Rita da Maçaroca disse...

Adorei... :)
E' um prazer ler-te ^^

Maria Francisca disse...

Eu já vou ficar boa.
Uns cházinhos e fico impecável.

Qel disse...

não foram uns "bons 9 meses" neste aspecto e não me referia a mim quando escrevi "desaparecem de vez" mas sim a ele, ao meu primo..

Um beijinho, Margarida *

sara disse...

sou completamente fã do que escreves

Nuno G. disse...

estava com saudades de te ler... lindo!

(www.minha-gaveta.blogspot.com)

Maria Francisca disse...

Sim, eu tento.

filipa disse...

é bem verdade minha margarida <3