2009-03-23

carinhosamente, aqui.

Na quietude da noite que caminha levezinha sobre a colcha amarrotada da minha cama, o sol desprende-se de mim e passeia por estas ruas ainda cheias do teu olhar. eu deixo-o ir. eu sei que ele volta, tu também voltas.
Ao deixá-lo ir, sorrio. Ternura, que ternura. É o "deveria".
Não gosto do por-do-sol. É demasiado forte e marcante. tal qual o Amo-te, é constrangedor. só o quero achar bonito quando já tiver brancos e disser "no meu tempo".
Amanhecer e gosto de ti, assim sim.
Quero amanhecer contigo, e, na quietude da noite, deixar o sol ir, por essas ruas tão cheias de solidão. Porque o teu olhar, o teu olhar vai estar comigo.

21 comentários:

Alexandra disse...

Lindo, lindo ! *

Davi(d) disse...

já não vinha aqui há algum tempo e senti a falta, se é que entendes.
está aqui um bonito texto Margarida. :)
Amanhecer e gosto de ti, assim sim.

baby piggy disse...

O olhar é sempre tanto!
Adorei a simplicidade, gostar em vez de amar.
Muito bom! *

AnaLuísa disse...

tal qual o Amo-te, é constrangedor.

nunca tinha pensado nisso..

olha que o pôr-do-sol é lindo :) *

Maria Francisca disse...

Obrigada pelo comentário e apoio. :)
E agora invertendo os papéis (:b), o mesmo aplico a ti, pode ser? ahah
E obrigada, talvez tenha feito mais uma amiga.

Beijinho, adorei o texto. *

Cabeça no ar disse...

lindo texto!

V disse...

gastamos demasiado as palavras, então o «amo-te» é uma coisa quase banal quando nao deveria ser...lindíssimo *

MafaldaMacedo disse...

"Quero amanhecer contigo, e, na quietude da noite, deixar o sol ir, por essas ruas tão cheias de solidão. Porque o teu olhar, o teu olhar vai estar comigo."

então se assim é, estima-o e aproveita o melhor que puderes x) Beijo*

Susana disse...

faz-me todo o sentido, está lindo*

Maria Francisca disse...

Tal e qual isso. Um passeio em biquinhos de pés pelos corredores da casa. :)

Adorei mesmo este texto. *

Joana Éme. disse...

"Não gosto do por-do-sol. É demasiado forte e marcante. tal qual o Amo-te, é constrangedor."


marcante é ler-te, MG.

Tani disse...

que ternurinha de texto :)

Maria Francisca disse...

É muito triste e melancólico. E mais triste e melancólico que isso é ser verdade..

Inês disse...

que texto lindo, adorei (:

Maria Francisca disse...

Foi exactamente o que lhe disse...
E realmente sim, ando a precisar de me tornar menos negativa. :x
Sempre me ajudas? :)
Beijinho *

Filipa disse...

Para ser sincera, acho que descreves o amor na adolescência muito bem!
“só o quero achar bonito quando já tiver brancos e disser "no meu tempo" “ sem dúvida, a altura mais oportuna para podermos amar! ADOREI!!

beijo

baby piggy disse...

Posta :p

Ruben disse...

Muito bonito o texto, gostei muito :D escreves bem ^^
Gostaria de saber quem és, tu que supostamente me "conheçes" e chamas-te Ruru (poucos o fazem ^^) :P

Izzie disse...

Ola MG.
Fiquei muito contente com a tua visita ao meu cantinho.
E, claro (!!!), fiquei ainda mais contente por teres gostado!
E tonaste te seguidora! Porra! Haverá melhor?
Cativar logo de imediato...Que bom:)!
Eu também passei aqui pelo teu "Mundo" e gostei do que li!
Beijinho grande.
Vai aparecendo!

ABRAÇO

Ruben disse...

Haha okok, mas eu é que nao tou a ver mesmo quem és xD

Margarida C' disse...

Gosto imenso do teu blog e da forma como escreves. Sim, talvez as margaridas gostem de escrever ;)