2009-12-14

meias da avó Eduarda

e hoje venho aqui sem meias palavras. sem meias medidas, meias bias, meias flores. sem meias, estou descalça. estou descalça, e até sabes o quanto gosto de andar por aí assim. portanto, é porque gosto disto assim, descalça, com todos os meios corações juntos e apertadinhos. eu sei ser. e ser feliz é isso. andar descalço, juntar metades e fazer delas cabeça, tronco e membros. no fim do dia, ser feliz é uma definição qualquer entre o comodismo, o amor e a ambição. de qualquer das maneiras, a ambição disse-me olá. o amor veio e deu-me dois beijinhos, o comodismo apareceu e puxou-me para o colo. e eu, descalça, por entre o tímida e o extasiada, fui feliz às metades.

15 comentários:

ana cristina disse...

oh adorei este texto $:

Cláudia! disse...

mas que bonito :)
andar descalça é ser livre, nem que não seja durante o tempo em que os nossos pés tocam o chão!

al disse...

que texto doce :) *

Ana disse...

Andar descalça é um dos meus hobbies, precisamente por tudo isso q tão bem descreveste. Gostei mesmo! *

Rita da Maçaroca disse...

Está um maximo Margarida :)

Déboraa disse...

ja percebi o porque xD
De qualque maneira as metads que eu enho nao chegam para fazer um corpo inteiro.

sara disse...

adorei, tudo <3

Neuza disse...

está lindo *-*

Maria Francisca disse...

Minha Margarida, descalça ou não descalça, gosto de ti.

Cátia Vieira disse...

amei, amei, amei!

Andreia disse...

Com meias partes se faz um inteiro! *

Qel disse...

..e juntanto as metades a felicidade é maior :) *

Déboraa disse...

se tu o dizes, minha flor :)

# Gabriela disse...

Margarida, está espectacular.

Davie disse...

não me apetece repetir o que os outros disseram, doce.
deste-me uma boa ideia, mesmo.