2010-02-25

olfacto

cada amor tem um cheiro. o nosso cheira a folhas de menta com mel por cima. é bom, é de extremos. foi quando, de manhãzinha, estávamos sentados sem fazer nada num centro comercial que ambos odiamos, que eu descobri o cheiro que ambos nutriamos um pelo outro. menta e mel, nada a ver. acho que é por isso que continuamos com o compromisso mais sério de todos sem ninguém se aperceber. eu devo ser a manteiga no meio disto tudo, tu beringela. mas juntos, menta e mel. tudo a ver.
cada amor tem um cheiro. hoje, numa manhã mais avançada, andava eu à caça ao tesouro por entre lixo moderno, descobri um amor que cheirava a livros antigos. apeteceu-me ficar por ali a lê-los. cheirava-me que, faz tempos, foram também extremos opostos que (se) sabiam bem. com a demora, as páginas foram-se colando com a humidade e hoje, são um só cheiro.
cada amor tem um cheiro. quando for grande quero ter uma lavandaria com todos os sabões do planeta e juro-te, ainda vou ouvir um casal, mesmo que seja um daqueles de compromisso sério que ninguém se aperceba, que vai murmurar 'cheira a nós'.

5 comentários:

filipa disse...

o amor tem destes cheiros +.+

Maria Francisca disse...

Gosto muito de cheiros.
Eu acho que o meu cheira a chocolate e mel.

Cátia'P disse...

Cada amor é único como cada cheiro :) Gostei muito !

Maria Francisca disse...

Tive saudades tuas, agora.
Adoro-te.

sara disse...

ai margarida, este texto está mesmo lindo! a sério, adorei :') adorei a forma como tu falas de tudo isto. lindo <3